sexta-feira, 2 de junho de 2017


Boa noite, bom dia ou boa tarde a todos (as).
É tão bom acessar o blog que criei com tanto carinho e boas intenções e ver que mesmo depois de tanto tempo sem postar ou interagir com vocês, ainda é bem acessado e visualizado!
Tantas coisas  aconteceram em minha vida, só vem melhorado a cada dia... Muitos ensinamentos, que só me fizeram e fazem crescer e evoluir em todos os aspectos.
Novas experiências, um tanto assustadoras, confesso! Mas, sempre boas e revigorantes...
Estou morando sozinha há quase um mês, apesar de ter saído da casa de meu papai há mais tempo, porém estava dividindo um ap com duas amigas.
Estou me acostumando ainda com a 'vida adulta' de fato, é gostoso ter sua liberdade, independência, pensei que não fosse me acostumar tão fácil, mas percebi que sou capaz de tanta coisa sozinha, e estou amando.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Oi, galera, que saudadeeeeeees... Fiquei um tempo afastada do blog e da fanpage, graças à DEUS, bastante trabalho! A página 'Contato' estava desatualizada, portanto, se me enviou algum e-mail não o recebi... Reenvie me! Feliz 2017 a todos... Como foi a passagem de ano de vocês? Beijos de luz...

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Visão da Sociedade em relação às pessoas transexuais (declarações de pessoas cisgeneras)

'Mulheres Transexuais ou Travestis', para a sociedade 'homens de saia', 'viados de peito', 'travecos' ', 'mulheres de tromba' dentre outros adjetivos nojentos.
'Homens Transexuais', para sociedade 'sapatões', 'lésbicas masculinas', dentre outros adjetivos nojentos.
Isso esta certo? Não. Isso tem de mudar!
Somos pessoas normais como quaisquer outras, e a visão da sociedade a nosso respeito pouco a pouco esta mudando, vamos passar informações as pessoas, mostrar a elas que somos normais.

Recolhi algumas declarações de certa forma positivas, de pessoas cisgenero no decorrer da semana, e gostaria de compartilhar.

"Vejo as pessoas transexuais como pessoas normais exatamente como qualquer um de nós que não somos.
Acho absurdo a discriminação que sofrem por grande parte da sociedade.
Essa discriminação faz com que se fechem as portas do mercado de trabalho, para as que não tem condições de estudar, obrigando-as a se prostituirem afim de garantir seu sustento." - Decio Leopoldo Souza, 70, Rio de Janeiro.

"A visão que tenho das pessoas transexuais, não difere da visão que possuo sobre as pessoas cisgêneras. Pois seria errôneo possuir uma ideia pré-concebida acerca de uma quantidade numerosa de indivíduos, que apesar de compartilharem entre si sua transexualidade, são únicas em todas as suas características pessoais, tais como crenças, valores, caráter, moral, paixões, características de personalidade, sonhos e objetivos. Assim como são todas as pessoas cisgêneras, pois nenhum ser humano é igual à outro. Ou seja, são simplesmente pessoas, que antes de poderem ser avaliadas, seja no que for, se faz necessário conhecê-las primeiro, para então haver a possibilidade de se opinar sobre elas." - Matheus Lopes Silva, 26, Rio de Janeiro.

"São pessoas como todas as outras, que merecem respeito e uma vida digna. Não podemos ser tão cruéis  ao achar que uma pessoa, só por que optou por uma identidade de gênero, ou opção sexual não merece respeito e dignidade. Eu não entendia muito bem como essas pessoas se sentiam, aprendi muito, cresci muito quando descobri que havia uma pessoa assim na família, aprendi que há grande diferença entre identidade de gênero e orientação sexual, o que para muitas pessoas, que são leigas nesse assunto, são a mesma coisa. Com esse caso, aprendi a respeitar, e entender o pensamento, como era ser assim, e hoje vejo que são pessoas como todas as outras, pessoas que merecem admiração, oportunidades, respeito, amor e compreensão." - Hellen Barbara Ribeiro, 25, Rio de Janeiro.

"Acho que vejo (uma pessoa transexual) como qualquer pessoa, eu procuro enchergar e tratar qualquer pessoa da mesma forma, que é com o mínimo de educação e respeito, independente de sexo, gênero, cor, religião e etc, contanto que a pessoa me trate da mesma forma." - Daniel Montenegro, 21, Rio de Janeiro.

"Entendo a transexualidade não como escolha e sim como fato! O transexual não optou por isso, tampouco, está relacionado  à sexualidade. Trata-se de  uma questão muito aquém de mera opção. O transexual nasce com um corpo incompatível com sua alma e por isso os sinais são externados desde a infância. Para sociedade por favor uma reflexão para que seja possível exterminar as formas preconceituosas que se trata o assunto." - Patricia Andreia Soares Pacheco, 31, Rio de Janeiro.

"As vezes nem sei quando uma pessoa é transexual, e quando sei não assimilo a imagem dessa pessoa a nada.
Das mulheres transexuais que conheço pelo YouTube, como 'Mandy Candy' e 'Queen Bee', no máximo eu penso 'porra, mais bonitas que muitas meninas por aí, nem da para dizer que já foram homens'. Sei que não é legal pensar essas coisas, faz parecer que as vejo como mulheres falsas." - Pedro Paz, 23, Rio de Janeiro.

"Eu vejo que dignidade e respeito é um direito do ser humano. Acho que é perfeitamente possível uma pessoa ser de um sexo naturalmente em um corpo do sexo oposto, e decidir mudar para se sentir mais confortável e definir e assumir sua real natureza. Quem são os outros para julgarem?" - Tamara Beduschi Santana, 40, Rio de Janeiro.

"Minha visão em relação as pessoas transexuais não difere em nada em relação a outras pessoas, somos todos iguais! É uma pena que perante a sociedade nem todos vêem dessa forma, muitos ignoram, usam expressões ofensivas, e criam uma espécie de bloqueio. Eu sempre tive amigos gays, bi, trans e nunca me fizeram mal algum, muito pelo contrário, eles tornam meus dias mais felizes. Além do mais identidade de gênero e sexualidade não define o caráter de ninguém. E a algumas semanas atrás fiquei com uma menina trans e a cada dia mais ela me ganha e não consigo mais ficar um dia sem escutar apenas um bom dia dela." - Wallace Albuquerque, 25, Rio de Janeiro.

"Eu sempre acreditei em um mundo, onde o amor é a coisa mais importante,  não a orientação sexual, ou a identidade de gênero, sou super a favor de liberdade, da esolha, onde pessoas possam ser felizes da forma a qual as faz bem. Trans, cis, heteros, gays, negros, seja qual for a posição  social ou religiosa, o importante é o respeito, o amor, e principalmente a igualdade! Afinal, somos todos seres humanos... Acho muito importante o respeito às pessoas trans, aos gays, aos religiosos, aos negros... Afinal, sem respeito não há igualdade, liberdade." - Paulo Henrique Freitas, 22, Bahia.


Galera, lembrando que isso não soluciona nossos problemas com relação a preconceito e falta de direitos, porém serve de incentivo para muitas pessoas trans que possam estar descreditadas. A maior parte da sociedade tem uma visão ruim em relação a nós, porém pouco a pouco isso está mudando, fazemos parte da sociedade e estamos conquistando um espaço que é direito nosso, então... Vamos seguindo com a luta por RESPEITO e DIGNIDADE, somos merecedores!

terça-feira, 14 de junho de 2016

Um parabéns de gratidão (Louise Xavier)

A gratidão, o respeito, o carinho e a amizade são os maiores presentes que posso vir a te oferecer no dia de hoje, e sei que com toda sua alegria e sinceridade irá aceitar de coração...
Quando avistei sua imagem aquela noite, mesmo que meio embreagada, não podia imaginar que estava diante de uma das minhas maiores referências femininas, de garra e coragem, mas logo me encantei. Nenhuma palavra trocamos, mas ele (o destino) é fiel quando nos reserva algo especial!
No dia seguinte tornamos a nos esbarrar, você se socializando com os amigos que estavam a me acompanhar, e eu 'bixo do mato' como sempre, poucas palavras trocava...  Quem diria que seríamos tão unidas?
Pois é, cuidei de você quando preciso e isso me foi retribuído diversas vezes, e assim seguimos.... JUNTAS mesmo quando longe, as vezes há faíscas quando estamos juntas, mas com certeza são faíscas de companheirismo e muito carinho!
Já te vi passar por tantas coisas, e todas as vezes só enxergava mais vontade de lutar dentro de ti, é sempre o que fazes, e essa é uma das características mais admiráveis em você, a GARRA!
Verdadeira, guerreira, amiga, leal, AMOR... Você é tudo isso em uma LINDA embalagem!


quarta-feira, 6 de abril de 2016

Troca de nome e gênero nos documentos...

Bom diaaaaaaa, hoje tô aqui p/ fazer uma indicação sobre um profissional maravilhoso que atua no estado do Rio de Janeiro p/ te ajudar na troca do nome e do gênero na sua documentação...
É o Dr. Decio Leopoldo Souza, algumas pessoas que conheço contrataram seus serviços e conseguiram em pouquíssimo tempo a realização desse sonho!!! 
Seus serviços geralmente saem em torno de 3.000,00, vou deixar o contato dele mais abaixo, e quem tiver interesse ligue p/ se informar. Eu indico supeeeeeer...

Contato:
deciolsouza@gmail.com
(21) 98131-3441 (Decio).

Beijooooooos, Vic.

terça-feira, 29 de março de 2016

A evolução de uma garota trans com apenas 1 ano e 9 meses em TH!

Boa noite meus amores, aqui estou eu depois de uns meses sem postar aqui no blog...
Minha vida andava muito corrida, mas muita coisa mudou...
Troquei de emprego, fiz aniversário, comecei curso, mudei meu TH, dentre outras coisas...
E hoje vou compartilhar uma comparação de duas fotos minhas, uma antes e outra depois de um ano e nove meses em tratamento hormonal (TH), esse será meu post de retomada ao blog...
Também gravarei vídeos novos, e quero a opinião de vocês com relação aos temas!!!
Por hoje é isso meus amores, e meninas meu TH atual é  Diane 35 com AS INFANTIL...
Dúvidas??? Passe um e-mail, lá na página 'CONTATO'.
Beijooooos, Vic.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Dia a dia de uma Transexual Adolescente: Retomada à consultas/Maior idade/Estudo

Boa noite amores...
Hoje, depois de um ano voltei ao psiquiatra no Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE), aqui no Rio de Janeiro, com o Dr. Chalub!
Para quem não sabe, nós precisamos de um laudo psiquiátrico para 'provar' nossa transexualidade...
É necessário para uma série de coisas, e umas delas é a realização da cirurgia de redesignação (readequação genital) e/ou a mudança de nome e gênero nos documentos.
Lá você também recebe encaminhamento para o IEDE (Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia), para o setor de urologia e para cirurgia plástica (se for o caso), mas lembrando que tem uma filinha de espera rs...
Além da ida ao psiquiatra, fui à Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), onde acontece um estudo sobre mulheres transexuais e travestis, em que topei participar voluntariamente e que é uma maravilha!
E isso tudo porque? Por que completei meus 18 aninhos nesta segunda-feira (19), e não poderia esperar para já começar dar meus passos sozinha, pois devemos sempre ir à luta e lutar pela gente e por melhorias, não podemos ficar paradas(os)!!!

Um beijo meus amores, Vic. <3